11 2207 77770800 774 4110

Av Carlos de Campos, 536 - Pari - São Paulo - SP - 02063-000

Blog

Vidas Home Care ganha notoriedade no cenário de atenção domiciliar em Minas Gerais


Em um ano, a empresa expandiu o número de cidades atendidas em 163%, mais que dobrou a carteira de pacientes e em breve irá implantar uma unidade em Uberlândia
 
Inaugurada em janeiro de 2019, a Unidade de Belo Horizonte da Vidas Home Care tem se destacado pela qualidade assistencial prestada aos pacientes, o que reflete na baixa taxa de reinternações hospitalares e gera uma relação de confiança e parceria com as operadoras de saúde. Atualmente, a instituição dispõe de cerca de 30 prestadores diretos e aproximadamente 120 indiretos. São 13 médicos vinculados à Unidade de BH e mais 35 no interior do estado. 
 
A empresa está presente em 58 municípios de Minas Gerais com maior concentração na Grande BH, Juiz de Fora, Triângulo Mineiro e Montes Claros. A unidade conta com o apoio da Azul Emergências Médicas em BH 24H/dia por meio de duas UTI’s móveis dando suporte às intercorrências dos pacientes em Atenção Domiciliar, bem como remoções. Como parte do planejamento de ampliação dos serviços, está prevista a inauguração de mais uma unidade do Grupo com o propósito de suprir a alta demanda no Triângulo Mineiro, situada de forma estratégica próxima dos principais hospitais da cidade de Uberlândia.
 

Segundo a gerente de Operações do Grupo Vidas, Priscilla Fortunato Assis, a unidade da capital mineira mantém parceria com 12 Operadoras de Saúde, e em média, realiza 5.000 atendimentos por mês, em várias especialidades. “Pensando no estado com maior número de munícipios do país, 853, sabemos do grande desafio de atender toda a região. Porém, Minas Gerais possui uma cultura forte de Atenção Domiciliar (AD), seja da população assistida pela rede suplementar como também das instituições hospitalares, com isso é gerada grande demanda de desospitalização e/ou inclusão de pacientes portadores de doenças crônico degenerativas e restritos ao domicílio em modalidade de AD. Para atender com a qualidade e agilidade do Grupo Vidas, estamos trabalhando forte por meio do nosso setor de Escala, responsável por mapear profissionais da área da saúde que possuam expertise em Atenção Domiciliar, além da rede de retaguarda para suporte às intercorrências”, analisa a gestora que tem de 15 anos de experiência no setor.
 
A gerente médica do Grupo Vidas da Unidade de BH, Dra. Anna Claudia de Azevedo M. Leite, que tem mais de 20 anos de trajetória na medicina, faz um balanço do atual cenário e ressalta a estratégia do grupo para superar os obstáculos em meio à crise de coronavírus e seguir com a expansão dos negócios. “Nossa visibilidade se deve pela rápida resposta às solicitações das operadoras, de avaliação (captação) e implantação, e pela disponibilidade em assumir pacientes em regiões distantes. Nos destacamos também pelo atendimento prestado aos pacientes com suspeita de COVID, tanto para mantê-los em domicílio (quando possível) quanto para acompanhamento para desospitalização pós-estabilização do quadro. A pandemia de Covid-19 trouxe ainda uma preocupação maior dos hospitais em evitar internações de casos que poderiam ser conduzidos em casa, ou mesmo concluir no domicílio tratamentos iniciados no âmbito hospitalar, por exemplo, a antibioticoterapia parenteral para condições infecciosas como pneumonia, infecção urinária e piodermites. Nessas situações, promovemos a desospitalização precoce e em alguns casos, quando esta abordagem acontece ainda nos prontos atendimentos, conseguimos evitar internações”, pontua.
 
Priscilla corrobora e ressalta que diante da pandemia é possível observar quanto o profissional de saúde é comprometido com o que se propõe a fazer. “Temos nos apoiado diariamente para superar esta fase e conseguirmos sair ainda mais fortalecidos. Até mesmo a nossa Equipe da Azul Emergências e os Visitadores da Vidas Home Care têm mantido rotinas de atendimento domiciliar com cuidado redobrado e seguindo as recomendações do Ministério da Saúde, com o uso adequado dos EPI’s (equipamentos de proteção individual). Também disponibilizamos serviço de Teleconsulta para aqueles casos em que as famílias ou até mesmo Instituições de Longa Permanência para Idosos solicitaram distanciamento total temporário para mitigar o risco de infecção”.
 
Dra. Anna detalha que o aumento do número de pacientes no último ano foi expressivo, que passou de 204 para 472. “Dessa forma, ampliamos a equipe interna com criação de dois novos núcleos administrativos, além dos setores de escala e de prontuários. Temos conseguido estes bons indicadores assistenciais trabalhando o vínculo entre a equipe e a família e prezando sempre pela agilidade no atendimento às intercorrências, com o envio dos recursos necessários em tempo hábil, evitando que nos momentos de maior necessidade de atenção, o paciente seja encaminhado para o ambiente hospitalar de forma desnecessária, sem as devidas intervenções prévias ainda em ambiente domiciliar”, conclui.
« Voltar